Escolha uma Página

Nosso cérebro é uma máquina poderosíssima, a qual deixa cientistas e pesquisadores intrigados com o seu funcionamento. Estudos nunca são suficientes para compreender, por completo, todo o poder que esse órgão compreende, e é por esse motivo que, quando ele falha, alguns danos acontecem.

Nem sempre quando o cérebro não corresponde aos estímulos, esquecendo alguma coisa ou demorando para entender um problema matemático, por exemplo, significa que ele está doente ou precisando de cuidados específicos.
É normal que os seres humanos tenham esses momentos de relapso, levando em consideração que a maioria das pessoas possui uma rotina agitada, com muitas coisas para fazer e pensar ao mesmo tempo.

Porém, como sabemos, as pessoas são diferentes umas das outras, em todos os sentidos. Enquanto umas não esquecem praticamente nenhum compromisso, outras esquecem com muita facilidade, e assim por diante. No entanto, a situação mais comum e que, em geral, todo mundo um dia já passou, é esquecer os nomes de pessoas que pouco convivemos.

Dificilmente alguém nunca passou pela situação a seguir: andando na rua, uma pessoa chega e te cumprimenta, dizendo teu nome, perguntando se está tudo bem, etc. E você, infelizmente, não sabe o nome dela e, muitas vezes, não lembra nem onde foi que vocês se conheceram. Situação complicada, não é mesmo?
Para dar um jeito nisso, tanto para quem tem problema de memória, quanto para quem não sente tanta dificuldade em lembrar das informações, existem algumas maneiras de se comportar, a fim de tentar reverter esse quadro de esquecimento repentino. São coisas simples e fáceis que, ao serem colocadas em prática, podem ajudar e muito nesses casos.

Lembrando os nomes

Ao ser apresentado a uma nova pessoa, tente sempre prestar atenção quando ela disser o nome. Após isso, repita o nome dela várias vezes durante a conversa, empregue-o em frases como: “Prazer em te conhecer, Rafael. ” “O que você faz da vida, Rafael? ” “Rafael, você teria alguma dica para me dar em relação ao assunto X? ”.
Dessa forma, fica difícil de esquecer o nome do outro, mas cuidado para não se tornar repetitivo demais, fazendo com que a pessoa note a tática.
Esse método tende a funcionar, mais ainda, quando o nome é diferente, estranho, ou nunca antes ouvido por você. Nesses casos, torna-se mais difícil ainda decorá-lo, e, por isso, repeti-lo pode ser a única chance de gravar na mente.

Seja criativo

Relacione o nome da pessoa a coisas ou a outras pessoas que você já conhece e que são chamadas da mesma forma. A parte criativa do cérebro tende a gravar melhor as informações quando relacionadas a coisas distintas.
Esse método é muito usado por estudantes, para lembrar a matéria estudada na hora da prova, por exemplo.
É claro que uma saúde controlada, boa alimentação, um corpo livre de vícios como cigarro e bebidas alcoólicas, sempre ajudam a defender o cérebro e todo o resto de problemas ainda mais graves que um simples esquecimento. Por isso, cuide-se e exercite a mente todos os dias!

Dúvidas, sugestões? Deixe um comentário abaixo  😉

Comments

comments