Escolha uma Página

Muitas mulheres sentem um grande alívio quando descobrem que possuem TDAH. Elas se sentem felizes por ser “apenas” TDAH, porque, antes do diagnóstico, elas se culpavam por seus problemas. Muitas mulheres com TDAH se sentem inadequadas e estúpidas.

Possuir TDAH não é um reflexo da sua inteligência. De fato, muitas pessoas com TDAH são extremamente brilhantes e possuem inteligência acima da média.

Porém, muitas mulheres presumem que o motivo pelo qual elas não conseguem dominar tarefas do dia-a-dia que outras pessoas fazem aparentemente sem esforço é porque elas não são inteligentes.

Elas podem experimentar algo como:

  • Angústia psicológica
  • Se sentir sobrecarregada e exausta
  • Um sentimento de inadequação
  • Baixa autoestima
  • Stress crônico
  • Se sentir fora de controle

Ainda, quando você descobre que tem TDAH, o sentimento de inadequação pode desaparecer, o que a coloca em uma melhor posição para tratar e lidar com os sintomas do TDAH.

Por que eu não sabia que tinha TDAH quando eu estava na escola?

Geralmente, meninas com TDAH são menos hiperativas e mais desatentas, este é um dos motivos pelos quais meninas são menos diagnosticadas do que meninos. É mais fácil para um professor notar um menino hiperativo do que uma menina distraída.

Existem outras razões também. Uma menina inteligente com TDAH pode esconder com sucesso seu TDAH enquanto está na escola. A escola fornece estrutura e prazos, duas coisas que ajudam muito quando você tem TDAH.

Salas de aula são pequenas o suficiente para ela desenvolver um relacionamento com seus professores, o que dá uma motivação extra para estudar e cumprir tarefas no tempo certo.

Meninas se preocupam mais com o que as outras pessoas pensam do que os meninos. Elas fazem o melhor para se encaixar nas expectativas dos professores e dos colegas de classe.

Isto pode levar ao perfeccionismo e à ansiedade; porém, se as notas são boas, normalmente ninguém nota nenhum sinal de alerta.

Depois de se formar no ensino médio, os problemas podem começar a aparecer. Quando a estrutura da escola não está mais presente e o nível acadêmico é mais alto, os sintomas do TDAH podem começar a causar problemas. O mesmo acontece no ambiente de trabalho, onde é exigido que você gerencie seu próprio tempo e não há muitas exigências externas.

Mulheres têm hiperatividade?

Sim, mulheres podem ser diagnosticadas com TDAH hiperativo-impulsivo, porém menos frequente do que mulheres com TDAH desatento. Ter hiperatividade traz seus próprios desafios. Por exemplo, é difícil para uma mulher hiperativa se encaixar no comportamento padrão aceitável para meninas e mulheres.

Se você possui TDAH hiperativo-impulsivo ou um tipo combinado, você pode se achar masculina, porque o seu comportamento parece diferente do que a sociedade espera para uma garota. Você pode sentir que tem mais energia física do que suas colegas e ser acusada de falar demais.

Por parecer diferente, você pode ter memórias de se sentir rejeitada, julgada e excluída por seus colegas. A rejeição pode continuar durante a idade adulta também.

Mulheres e a Casa

Mulheres com TDAH têm uma fonte adicional de vergonha e culpa, que homens com TDAH não possuem normalmente, isso tem a ver com cuidar da casa. Tradicionalmente, as mulheres são encarregadas de cuidar da casa, do trabalho doméstico, da lavanderia, das compras, de planejar refeições, cozinhar, cuidar dos filhos e, muitas vezes, fazer orçamentos e pagar as contas.

Infelizmente, para pessoas com TDAH, estas coisas são muito difíceis. São tarefas comuns sem nenhum prazo externo.

Não importa o quanto seu parceiro é compreensivo, que vivemos no século 21 ou que você trabalha fora de casa, muitas mulheres sentem que deveriam ser boas nestas tarefas. Esta pode ser uma área de problemas constantes e pode diminuir sua autoestima.

Veja também47 truques que podem mudar a vida de quem tem TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade)

7 Dicas para viver da melhor maneira se você é uma mulher com TDAH

  1. Seja diagnosticada: Se você desconfia que possui TDAH mas ainda não foi oficialmente diagnosticada, torne isto sua prioridade! Ser diagnosticada tem um efeito muito positivo em como você se sente sobre você mesma. Um estudo descobriu que mulheres são capazes de perdoar a si mesmas por erros do passado e sentem maior controle sobre suas vidas uma vez que são diagnosticadas com TDAH. Saber que não estão loucas e que tem um nome para o que elas estão passando traz uma grande sensação de alívio.
  2. Condições Coexistentes: TDAH raramente está sozinho, o que significa que você pode ter uma ou mais condições além do TDAH. Tente não se assustar. Saber quais condições você possui te permite tratar cada uma diretamente, o que quer dizer que você pode ficar no seu melhor estado de saúde. As condições coexistentes mais comuns em mulheres com TDAH são: depressão, ansiedade, alcoolismo, transtornos alimentares e insônia crônica. Algumas vezes, pode ser difícil saber qual condição é qual, porque elas podem mascarar umas às outras, por isso, trabalhe próxima a seu médico para identificar quais você possui.
  3. Abandone a culpa pelo trabalho doméstico: Não se sinta culpada ou envergonhada se a sua casa não é tão organizada quanto as dos seus vizinhos. Existem coisas mais importantes para se preocupar. Aprenda sobre maneiras compatíveis com o TDAH para organizar e limpar sua casa, mas não deixe isso abalar sua confiança. Além disso, tudo bem contratar alguém para limpar a sua casa ou deixar seu parceiro fazer as coisas que você não é tão boa, enquanto você foca em tarefas mais fáceis para você.
  4. Dirigir: Mulheres com TDAH desatento têm um risco maior de se envolver em acidentes enquanto dirigem por causa da sua falta de atenção. Aqui vão algumas dicas de estratégias para dirigir com segurança. Considere dirigir um carro com câmbio manual ao invés de automático porque isso te faz se concentrar mais no que você está fazendo e é menos provável que você se distraia. Antes de começar a dirigir, desligue o seu celular – mesmo se estiver com fones de ouvido. Nunca beba e dirija ou use drogas recreativas, pois elas diminuem sua atenção.
  5. Perfeccionismo: Abandone a necessidade de ser perfeita. Buscar a perfeição pode te ajudar a se manter no controle, mas você pode perceber que está gastando muito tempo com coisas pequenas que não têm um grande impacto na sua vida ao invés de tarefas mais importantes. Por exemplo, você pode passar horas procurando uma fonte perfeita para um relatório do trabalho, enquanto deixa de começar uma apresentação para amanhã. Quando você tem altos padrões para si mesma, a pressão interna para ser perfeita pode te impedir de começar uma tarefa porque parece desgastante.
  6. Rapidez: Muitas mulheres dizem que levam mais tempo para fazer coisas do que as outras pessoas. Por exemplo, tarefas comuns do trabalho como responder e-mails, preencher formulários e planilhas, ou trabalho doméstico. Se isto for verdade para você, então o que você precisa perceber é que existem algumas coisas que você pode fazer em uma velocidade recorde. Pode ser resolver problemas ou criar um plano de marketing. Começando hoje, comece a notar o que você parece fazer mais rápido do que as outras pessoas. Isto não é uma competição, mas vai te ajudar a perceber que, enquanto tem algumas coisas que você leva mais tempo para fazer, você possui outros talentos que você pode não estar acostumada a reconhecer. Quando você consegue ter um olhar equilibrado sobre seus pontos fortes e fracos, isto irá ajudar a aumentar sua confiança e autoestima.
  7. Hiperatividade: Se você tem hiperatividade, procure um exercício ou esporte e tire um tempo todos os dias para praticar, se possível, de manhã. Isto irá te ajudar a se sentir concentrada e calma. Você pode perceber que tem mais amigos homens do que amigas, e tudo bem se tiver! Enquanto alguns amigos podem dizer que se sentem cansados com a sua energia, isto também te ajuda a se sentir 15 anos mais jovem. Você pode usar isto de várias maneiras positivas. Eu conheço uma mulher hiperativa que está em todos os eventos de caridade da sua comunidade. Todos querem que ela esteja envolvida, por causa da sua energia incansável.

Artigo original

Comments

comments